Como fazer análise de concorrência para lojas virtuais

Como fazer análise de concorrência para lojas virtuais

A análise de concorrência é muito mais do que uma “visita” nas redes sociais dos concorrentes. Principalmente quando estamos falando das lojas virtuais. Uma boa análise pode trazer diversos insights, além de antecipar mudanças e tendências que podem aparecer no seu nicho. Quando uma marca sabe fazer uma boa análise de concorrência, na maioria das vezes, ela é considerada vanguardista: sabe tudo que acontece no ramo que ela atua.

O mercado virtual não para de crescer e, para manter resultados consistentes, é necessário se destacar. Aprender com o que é feito pelos concorrentes é uma estratégia utilizada há muito tempo e pode gerar bons resultados para as as suas vendas online. Não importa se você vai criar uma loja virtual ou uma loja física, as dicas que estão nesse artigo com certeza vão te ajudar.

O que é uma análise de concorrência?

Também conhecida como análise de mercado, a análise de concorrência é o estudo sobre o que as empresas que são suas concorrentes oferecem ao público, em diversas esferas. Desde como fazem a gestão do marketing e comercial até como são vistas por clientes e potenciais clientes.

Dentro da sua loja virtual, esta é uma prática importante para as etapas de planejamento estratégico, gerenciamento do marketing e planos de ação de vendas. Com a análise de concorrência você poderá tomar decisões com base em boas práticas e identificar riscos e oportunidades que têm potencial de prejudicar ou alavancar as suas vendas.

Qual a importância da análise de concorrência para lojas virtuais?

Muitos varejistas se perguntam por que devem investir tempo e dinheiro analisando os concorrentes, mesmo tendo trabalho para ser feito na própria empresa. O que a maioria das pessoas não leva em conta é que com análises periódicas bem-feitas a empresa poderá oferecer sempre as melhores soluções para os clientes além de enxergar novas oportunidades de mercado.

Através da análise de concorrência, você criará estratégias que te ajudarão a incrementar as suas vendas, aumentar o faturamento, posicionar melhor a sua marca, além de tomar decisões com mais segurança, reduzindo os riscos. No e-commerce essa análise ajuda de forma rápida a tomar decisões de marketing, determinar estratégias de preço e identificar as tendências do setor. Além disso, com uma boa pesquisa você encontra novas formas de comunicar com os clientes e percebe novas lacunas dentro do seu próprio nicho.

Entretanto, é importante entender que as suas estratégias e decisões não devem ser pensadas e executadas de acordo com o que os concorrentes fazem. As informações da análise de concorrência são mais um elemento a ser considerado para o planejamento estratégico, somadas ao conhecimento do público, aos resultados históricos das suas vendas, entre outros fatores.

Além de ser útil para lojistas de todos os níveis de experiência, desde os estreantes até os veteranos, essa análise tem um caráter dinâmico, pois precisa ser refeita à medida que sua empresa cresce e amadurece no mercado.

Como escolher os concorrentes?

Para ter um bom panorama do mercado, o ideal é que você escolha entre 6 e 10 concorrentes. Esse número vai te entregar uma análise bem próxima dos potenciais clientes, mas, para escolher de forma assertiva é necessário levar em conta os seguintes pontos:

– Semelhança entre os produtos vendidos, quanto mais semelhanças, melhor;

– Estratégia de negócios parecida;

– Perfil de clientes parecidos semelhantes

– Diferentes tipos de experiências de mercado: empresas novas e já consolidadas.

Depois da escolha feita, é preciso categorizar os concorrentes entre primário, secundário ou terciário. Essa divisão te ajuda a entender melhor qual a semelhança e quão eles estão próximos da sua realidade. Entenda abaixo como funciona a classificação:

Concorrentes primários são os concorrentes diretos, que vendem um produto ou serviço semelhante, com marcas comparáveis; por exemplo, Electrolux e a Brastemp.

Concorrentes secundários vendem produtos ou serviços semelhantes, mas para um público diferente; por exemplo, Louis Vuitton (segmento de luxo) e Renner (segmento mais popular).

Concorrentes terciários são marcas relacionadas que talvez tenham o mesmo público como cliente, mas não vendem os mesmos produtos nem competem diretamente em nenhum aspecto. Elas podem se tornar parceiras ou então concorrentes no futuro, caso optem por expandir os negócios. Exemplo: uma empresa de suplementos alimentares e uma empresa de roupas de academia.

O que não pode faltar em uma análise concorrência?

A estrutura da análise varia muito, depende do que você quer aprender a respeito da concorrência; pode ser algo pontual ou uma análise detalhada da abordagem geral de algum setor ou área de atuação. Por exemplo: ver quais são os pontos fortes do layout de uma loja virtual, é algo pontual; entender os processos de marketing e vendas, pode ser considerada uma análise mais detalhada com abordagem geral.

Existem maneiras diferentes de estruturar uma análise e para que ela seja mais aprofundada e precisa, inclua elementos importantes sobre o posicionamento de mercado dos concorrentes.

– Perfil dos clientes;

– Propostas de valor exclusivas;

– Níveis de preços para produtos em mercados diferentes;

– Logística, fretes e envio de produtos;

– Principais pontos e benefícios que são destacados nas campanhas de marketing e vendas;

– Níveis de preços para produtos, inclusive em mercados diferentes.

Elementos importantes no mercado virtual

Como estamos falando de lojas virtuais, existem outros elementos que podem contribuir para uma análise ainda mais específica. Alguns deles são:

– Dados de performance dos concorrentes nos marketplaces;

– Informações e layout do site;

– Experiência do cliente: como funciona a estratégia de abandono de carrinho, adaptação do site para tela de smartphones, atendimento via chat, etc.;

– Canais utilizados para comunicação: quais redes sociais seus concorrentes estão presentes, qual a frequência das postagens, qual o tom da comunicação;

– Estratégias de marketing de conteúdo, post blogs, artigos, vídeos e e-books;

– Táticas de marketing que incluem promoções, taxas de desconto, frete grátis, etc;

– Avaliações e comentários dos clientes, não só nas páginas dos produtos, mas também nos comentários em redes sociais e Reclame Aqui.

Não existe uma maneira correta ou um escopo perfeito para seguir. Cada análise pode ter um formato de acordo com o objetivo principal e, caso você não saiba por onde começar, os elementos citados acima podem compor um ótimo estudo de concorrentes.

Não deixe complicado aquilo que é simples

Os recursos limitados não te impedem de fazer uma boa análise de concorrentes, pode parecer complicado, mas na prática é bem simples. Além dos pontos citados anteriormente, que geralmente compõem uma análise, é necessário que você entenda muito bem o objetivo a ser alcançado. Assim, você tornará tudo mais fácil.

Com um objetivo claro em mente, você não analisará dados em vão e se empenhará naqueles que realmente fazem a diferença no impacto do seu negócio.

Tenha tudo organizado

Depois da análise feita, é muito importante que ela esteja disponível para ser consultada. Por isso, é essencial que ela seja organizada de maneira que a qualquer momento você consiga ler e entender as informações que você coletou. Planilhas, gráficos e apresentações são ótimas opções para deixar sua análise organizada e visualmente agradável.

A análise de concorrentes é um diferencial competitivo

Não basta coletar informações e deixa-las de lado. A análise de concorrência não é algo que você faz em um momento, visualiza e esquece. É necessário sempre reinterpretar os dados, acompanhar a evolução dos concorrentes e utilizá-la como um norteador para a tomada de decisões que envolvam riscos de mercado. A aplicação dessa visão na rotina estratégica pode trazer bons resultados a médio e longo prazo, além de colocar sua loja virtual a frente nas tendências do seu nicho.

Como analisar o meu concorrente no Mercado Livre?

Se você tem uma loja virtual e também está presente no Mercado Livre, é necessário ir além na sua análise de concorrência. O marketplace mais utilizado do Brasil, para muitos lojistas, é considerado um grande gerador de vendas.

Segundo dados divulgados pelo ML, são mais de 10 milhões de vendedores ativos e para ter sucesso em meio a essa grande concorrência é necessário entender quais são as estratégias dos melhores vendedores.

Clientes Oruc conseguem ter acesso aos números dos concorrentes no Mercado Livre, sem precisar pagar nenhum valor extra. Confira abaixo como funciona:

 

 

Gostou da ferramenta e ainda não é nosso cliente? Crie agora a sua loja e teste grátis por 15 dias!

Criar Loja Grátis

Compartilhar