Vale a pena vender em Marketplaces?

Vale a pena vender em Marketplaces?

Diversas empresas conhecidas estão nesse mercado: Amazon, Americanas, Mercado Livre, Magazine Luiza, Shoptime, OLX… por aí vai. A lista de marketplaces no Brasil é grande! Provavelmente você já conhece ou comprou em algum. Um modelo de vender virtualmente extremamente lucrativo e que conquista cada vez mais o público brasileiro.

Existem muitas dúvidas sobre como começar a vender em um marketplace, quais os desafios ou se é melhor investir em uma loja virtual própria. Nesse artigo vamos te explicar quais as vantagens e as informações que você precisa saber para começar a utilizar esse meio para suas vendas.

O que é um marketplace?

Em primeiro lugar, diferente do que algumas pessoas pensam, funciona de forma bem simples: o marketplace é um site de e-commerce que permite que os lojistas cadastrados utilizem a plataforma para vender produtos próprios, em troca de uma comissão em cima de cada venda.

Surgido no Brasil no início dos anos 2000, é um modelo de negócios que se assemelha a um shopping virtual. Por conter diversas marcas reunidas em um único site, muitas vezes é visto como vantajoso para o consumidor. Para quem utiliza, ele facilita a pesquisa, a comparação de preço, qualidade e outras características. Seja de um produto para outro ou de uma marca para outra.

Empresas mundialmente conhecidas são adeptas dessa prática, acredito que você já deve ter ouvido falar do Mercado Livre, correto? Ele é o mais conhecido no Brasil e, atualmente, se tornou a empresa brasileira mais valiosa da América Latina. Segundo dados da própria plataforma, o Mercado Livre possui mais de 30 milhões de compradores ativos e a cada 9 segundos uma nova compra é feita. Esses são números de uma única plataforma, o que mostra como o mercado é realmente muito grande.

Quando estamos falando de dados gerais, no primeiro semestre de 2020 os marketplaces movimentaram mais de 30 bilhões de reais. Foram feitos 64 milhões de pedidos com um ticket médio de R$466,00. Segundo o E-bit, os varejistas que são marketplace têm 78% de participação no faturamento total do e-commerce no Brasil.

Vantagens dos marketplaces

Visibilidade e credibilidade

A maior vantagem de um marketplace é a visibilidade. Milhares de pessoas visitam e pesquisam nesses sites diariamente graças as grandes campanhas de marketing e anúncios que são investidos. Para o vendedor que anuncia seu produto isso significa eliminar a necessidade de investimento de tempo e dinheiro para a divulgação. Quanto maior a quantidade de visitas do marketplace, mais sólido será o público atingido.

Além disso, uma vez que seu produto está na vitrine dos marketplaces, maior a confiança dos clientes para comprá-lo, mesmo que a sua marca ainda seja nova no mercado. O site é a porta de entrada e uma vez gerando confiança ao consumidor, ganha credibilidade no mercado. Isso subentende-se que todos os produtos nele comercializados são de confiança e qualidade.

Aumento das vendas

O caminho para o cliente finalizar a compra em uma nova loja virtual na maioria das vezes é bem longo. Primeiro a pesquisa, depois conhece várias lojas virtuais e a que mais se sentir interessado, ele compra. Sendo assim, essa trajetória pode durar dias. No caso dos clientes que procuram produtos nos marketplaces, esse processo é mais rápido.

Um cliente da Americanas, por exemplo. Ao procurar por uma caixa de som, ele poderá encontrar diversas marcas, desde uma renomada, até uma nova no mercado. Portanto, se as características e o preço da última forem mais vantajosos, é bem provável que o cliente finalize a compra. A lógica não seria assim, se a mesma loja de caixas de som trabalhasse apenas sua loja virtual, teria todo um trabalho de construção de marca, relacionamento com o público, entre outras etapas, até finalmente conquistar a confiança para realizar uma venda.

Baixo Investimento

Para ter a vitrine do marketplace o lojista só precisa negociar a comissão e começar a vender. O modelo é pós-pago, ou seja, você só pagará a comissão daquilo que for vendido. Enquanto isso seu produto vai ser exposto, sua marca ganhará tráfego e novas pessoas vão conhecê-la.

Já a comissão, geralmente, gira em torno de 16% e nesse valor já está incluso as taxas de cartão, a porcentagem de marketing e a comissão em si. A antecipação dos valores também já está inclusa nessa porcentagem, pois na maioria dos marketplaces as vendas são feitas de forma parcelada e o repasse para o vendedor é a vista ou em até 15 dias.

Criação de campanhas de marketing

Sim, os grandes números que fazem dos marketplaces uma das melhores opções para começar a vender online. Esses números, como já falamos, existem graças as campanhas gigantescas de marketing que essas marcas investem durante todo o ano. Portanto, em casos de datas sazonais como Black Friday, quando existe um investimento em campanhas maior que o normal, sua marca pode se beneficiar daquela estratégia. Estar em um marketplace nesses momentos é extremamente estratégico.

SEO

A otimização para os mecanismos de busca (conhecido também como SEO) é um fator primordial para que você consiga ter um bom posicionamento nas pesquisas do Google. O resultado dessa otimização é visto depois de um trabalho feito de médio a longo prazo. Entretanto, para o caso das novas lojas ele pode ser alavancado com a presença em um marketplace.

Sendo assim, seu produto aparecerá em sites muito bem posicionados e, com isso, terá uma referência para sua loja nele. Sua loja virtual ganhará força no SEO, contribuindo indiretamente no ranqueamento de seu site, aumentando seus acessos e, consequentemente, suas vendas diretas.

O que não é vantajoso?

Posicionamento da Marca

Por mais que o marketplace fale o nome da sua loja durante a venda, provavelmente após a compra o cliente falará que comprou no “marketplace” e não o nome da sua loja. Um exemplo disso é alguém que compra na NetShoes, quando questionado ao local de compra do seu tênis, provavelmente falará Netshoes e não o nome da loja. E isso é um ponto negativo, visto que, a fixação do nome da sua marca na cabeça do público vai demorar para acontecer. E o público fixar a sua marca é muito importante para conseguir vendas e visitas por indicações.

Dependência

Para vender em um marketplace, você precisará pagar comissões e seguir regras impostas pela plataforma. Isso significa que esses valores poderão ser alterados sem uma consulta prévia e provavelmente as regras também, ou seja: você tem pouco poder de decisão e sempre será subordinado à essas decisões.

Depender apenas das vendas feitas por esse único canal também é muito perigoso: você está exposto a, nos piores cenários, caso o marketplace pare de funcionar, perder sua fonte de renda de um dia para o outro.
E, por isso, é importante você avaliar a importância do marketplaces na sua estratégia de vendas: ele vai abrir portas para os seus resultados iniciais, mas não precisa ser a sua única opção.

Principais marketplaces do Brasil

Agora que você já sabe os benefícios e as desvantagens, nada melhor que entender quais são os maiores marketplaces do país. Na lista abaixo você pode conferir, em ordem, quais têm o maior público e acessos no Brasil, até o fim de 2019.

Os principais marketplaces do Brasil

Loja virtual própria ou marketplace?

Os dois. Um não anula o outro e eles se complementam. É importante pensar no domínio de mercado e também na dependência, para tomar essa decisão. Mesmo com todos os benefícios no marketplace, como já falamos, você sempre estará sujeito a novas regras, variações de taxas e imposições da própria plataforma.

Entretanto, quando estamos falando da sua própria loja virtual, a ótica muda. Você conquista seus clientes, eles saberão onde te encontrar, você define os anúncios e o que quer dar mais relevância dentro do seu próprio endereço. Além disso, outros atributos relacionados ao reconhecimento da marca: a identidade visual, a experiência do usuário e a disposição das informações, vão ser definidas por você.

Por fim, a nossa dica é: opte pelos dois e utilize uma integração para facilitar e monitorar suas vendas. Cadastrando sua conta no marketplace com CNPJ, você poderá utilizar o nome da sua marca e isso a médio e longo prazo lhe dará visibilidade. Aos poucos, o público começará a visitar a sua loja para procurar os seus produtos. Além de que, o marketplace é um ótimo lugar para testar a procura e o número de vendas de novos produtos: antes de colocar à venda na sua loja, você pode utilizar esse termômetro para entender se vale a pena ou não.

Vai começar?

Ter uma plataforma de e-commerce que lhe garanta a integração com os diversos marketplaces do Brasil é o primeiro passo para começar bem. Com a Oruc você cria a sua loja virtual em 7 passos e consegue integrar de maneira rápida e fácil com vários marketplaces. Confira as nossas integrações e comece agora a sua loja virtual.

 

Criar Loja Grátis

Compartilhar